terça-feira, 18 de abril de 2017

Ex-prefeito Paes levou R$ 15 mi em propina pela Rio 2016, diz Odebrecht



O ex-prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, teria recebido R$ 15 milhões em propina por facilitação de contratos relativos aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do ano passado. Ele foi citado em delação premiada de Benedicto Barbosa da Silva Júnior, homem forte do Departamento de Propinas da Odebrecht. A informação foi relevada pelo jornal O Estado de São Paulo 


"Dessa quantia, R$ 11 milhões foram repassados no Brasil e outros R$ 5 milhões por meio de contas no exterior. O colaborador apresenta documentos que, em tese, corroboram essas informações prestadas, havendo, em seus relatos, menção a Leonel Brizola Neto e Cristiane Brasil como possíveis destinatários dos valores", relatou o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) em decisão de 4 de abril que mandou investigar Eduardo Paes.



O ex-prefeito também foi delatado pelos executivos da Odebrecht Leandro Andrade Azevedo e Luiz Eduardo da Rocha Soares. Segundo o primeiro, Paes também teria negociado repasse de R$ 3 milhões da Odebrecht para a campanha a deputado federal de Pedro Paulo (PMDB) em 2010. 


"Essas somas seriam da ordem de R$ 3 milhões, tendo a transação sido facilitada por Eduardo Paes, ex-prefeito do município do Rio de Janeiro, por meio de contato com o diretor Benedicto Júnior. Afirma-se, nesse contexto, que, no sistema 'Drousys', há referência a diversos pagamentos a "Nervosinho", suposto apelido de Eduardo Paes", narra Fachin na decisão que mandou investigar os peemedebistas. 



Em anexos aos termos de declaração, segundo o ministro do Supremo, Leandro Andrade Azevedo apresenta as planilhas de que constariam os pagamentos e e-mails em que reuniões teriam sido agendas e solicitações de pagamentos foram feitas. 



Dois anos antes, em 2014, Pedro Paulo teria recebido R$ 300 mil, 'de maneira oculta, para a campanha à prefeitura', segundo Benedicto Júnior. O pedido foi intermediado por Eduardo Paes e haveria registro no Sistema "Drousys" de pagamentos a "Nervosinho".


https://esportes.terra.com.br/

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Equipe de refugiados da Rio 2016 conquista prêmio esportivo Laureus


MÔNACO (Reuters) - Uma equipe de refugiados que competiu na Olimpíada do Rio de Janeiro de 2016 com 10 atletas de países como Síria e Sudão do Sul recebeu nesta segunda-feira o Prêmio Laureus de inspiração esportiva.
"Este prêmio é para as 65,4 milhões de pessoas deslocadas globalmente, que não podem ir para suas casas por causa de conflitos", disse a corredora de longa distância queniana Tegla Loroupe, chefe da missão do time, em uma coletiva de imprensa realizada em Mônaco.
"Cada uma das 10 pessoas inspiradoras de nossa equipe triunfou sobre a adversidade e suportou jornadas inimagináveis para alcançar a linha de chegada."
Escolhida a dedo, a equipe de refugiados de Síria, Congo, Etiópia e Sudão do Sul foi um dos destaques dos Jogos, participando de competições de atletismo, natação e judô.
Um dos que compareceu à entrevista coletiva de segunda-feira foi o nadador sírio Rami Anis, que realizou a arriscada travessia marítima da Turquia à Grécia depois de fugir de sua cidade-natal de Aleppo e foi parar na Bélgica.
"O esporte dá uma chance a todos, e o que aconteceu na Olimpíada do Rio mostrou a pessoas de todo o mundo que têm problemas e medo em suas vidas que há esperança", disse ele em um comunicado do prêmio.
O Comitê Olímpico Internacional (COI) ainda não decidiu se irá enviar outra equipe de refugiados aos Jogos de Tóquio de 2020.

(Por Alan Baldwin em Londres)



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...